Um Outro Mundo: Crack
.:Perfil:.

Nome:Alexandra, Giovana e Vanessa
Onde Moram:RS


.:Histórico:.

- 07/05/2006 a 13/05/2006




.:Sites:.


xô dengue
limpando o lixo
limpinho



.:Votação:.


- Dê uma nota para meu blog

Indique esse Blog



.:Contador:.



.:Template by:.






E aí, gente, tudo em cima?

Estamos aqui de novo! Gostaram dos sites? Superbacanas, não acharam?

Bem, a gente encontrou mais um livro, com um montão de informações e histórias sobre Crack, e a gente resolveu indicá-lo para leitura, também.

O jovem e as drogas


Da série Plantão Médico, tendo como autor Marco Antonio Spinelli. Da editora Biologia e Saúde, 1988.

Depois que vocês derem uma olhadinha nesse material que a gente indicou, gostaríamos que vocês deixassem as opiniões de vocês

sobre o que vocês estão achando do material que foi disponibilizado, da linguagem utilizada, ou seja, do blog em si. Estamos aceitando

sugestões para melhorar sempre nosso meio de comunicação.

 

... e há tempos nem os santos

têm ao certo a medida da maldade

e há tempos são os jovens que adoecem

e há tempos o encanto está ausente

e há ferrugem nos sorrisos

só o acaso estende os braços

a quem procura abrigo e proteção

meu amor,

disciplina é liberdade

compaixão é fortaleza

ter bondade é ter coragem

lá em casa tem um poço

mas a água é muito limpa.”


(Renato Russo – “Há tempos”, no álbum “As quatro estações”

 

Até logo a todos,

Xanda, Gio e Nessa.

DEIXE SUA OPINIÃO!

 

 



- Postado por: xandagionessa às 22h07
| envie esta mensagem


_______________________________



Oi, pessoal!

E aí, deram uma olhadinha no livro? Show de bola, né? A gente espera que vocês tenham esclarecido mais umas dúvidas que possam ter surgido.

 

Bem, todo mundo sabe que o Crack é uma droga ilegal, perseguida por lei. Em seu consumo há muitas coisas que devem ser consideradas: há um aumento do índice de autodestrutividade, porque, muitas vezes, o sujeito se arrisca para conseguir a droga, podendo ser preso ou até mesmo assassinado. Porém um grande elemento deve ser pensado: uma das drogas com maior grau de autodestrutividade atualmente é o Crack, pois ela está ao alcance das mãos de praticamente todas as pessoas que a desejarem por ser uma droga muito barata. Causa dependência física e leva a uma rápida deterioração do corpo, o que atualmente é muito divulgado pela mídia. Qualquer pessoa que comece a usar Crack tem altíssima probabilidade de se tornar dependente, com poucas chances de largá-la e altas possibilidades de morrer. Na verdade, o uso da droga já é considerado por alguns especialistas no assunto como suicídio, pois a pessoa sabe que aquilo lhe faz mal, arrisca a sua vida em troca de alguns instantes de prazer.Pessoal, antes de tudo, a gente sempre tem que pensar muito bem nas decisões que se vai tomar, por isso é tão importante a gente ter informação. Às vezes a gente pode até salvar a vida de um amigo. E, para dar mais uma forcinha, aí vão mais dois sites que valem a pena dar uma olhadinha:

http://72.21.62.210/alcooledrogas/drogas_cocaina.htm

http://72.21.62.210/alcooledrogas/atualizacoes/em.htm

Nos dois sites vocês vão encontrar informações sobre o Crack, sendo que no segundo vocês encontram uma entrevista com o Dr. Cláudio Luiz Lottenberg, sobre drogas.

Hoje a gente vai ficando por aqui,

Bitocas,

Xanda, Gio e Nessa.



- Postado por: xandagionessa às 22h05
| envie esta mensagem


_______________________________



 

Olha só que importante o que a gente leu: você pode salvar a vida de uma pessoa se você prestar atenção nestas dicas.

 

Como perceber uma overdose?

  • Alteração importante de comportamento com agitação intensa, seguida de alheamento e sonolência, podendo haver desmaios e até coma;
  • Náuseas e vômitos;

  • Pupilas dilatadas;

  • Batimentos cardíacos acelerados;

  • Sudorese intensa e calafrios;

  • Perda rápida de peso;

  • Respiração difícil e ruidosa, dor no peito;

  • Confusão mental ou crises convulsivas.

Se você perceber que uma pessoa tem um destes sintomas em uma pessoa que está usando drogas, leve-a rapidamente para o pronto-socorro mais próximo: é a vida de seu amigo que está em jogo. E, ao falar com o médico, não omita nenhuma informação, pois pode fazer a diferença entre a vida e a morte para vítima de overdose.

E a gente tem um livro bem bacana para indicar para vocês, que fala de um monte de coisas interessantes, inclusive sobre drogas:

Adolescência: Vida ou Morte?

Escrito por Ingrid Esslinger e Maria Júlia Kovács, fala sobre drogas, suicídio, sexo irresponsável, culto exagerado ao corpo, esportes radicais, obesidade e anorexia. Da editora Ática, 2005.

A gente espera que vocês gostem deste livro, é bem legal.

Xanda, Gio e Nessa.

Deixe aqui a sua opinião sobre o blog e o livro.



- Postado por: xandagionessa às 22h02
| envie esta mensagem


_______________________________



 

E aí, pessoal! Gostaram do filme?

Super angustiante, né? Dá uma dor por dentro da gente só de ver como as coisas na vida das pessoas se dirigem quando elas resolvem que devem começar a usar drogas. Dá uma vontade de sair ajudando todo mundo que a gente sabe que está usando droga, dizendo que não vale a pena, que é melhor sair dessa roubada, não dá? Mas vocês sabiam que não só chegar e ir falando, né? Que a pessoa pode achar que a gente só está querendo "encher a paciência", incomodar? Bem, então aí vão umas dicas para falar com esse pessoal que está precisando de um empurrão pra cair fora dessa história:

  • Evite críticas, pergunte como pode ajudá-lo;
  • Converse francamente;
  • Caso necessário, estimule-o a procurar a ajuda de entidades e profissionais especializados;
  • Indique os locais onde ele poderá receber ajuda.

Se você está achando esse blog interessante, então dê uma olhadinha nesse site aqui:

http://www.drogasglobal.org.pe/drogas.php

Nesse site você vai poder ler sobre todos os tipos de drogas e vai obter mais informações que sejam do seu interesse.

Esperamos que você tenha gostado de nossa postagem de hoje!

Beijocas,

Xanda, Gio e Nessa.



- Postado por: xandagionessa às 21h58
| envie esta mensagem


_______________________________



E aí, tudo ok?

Olha só o que a gente achou: um depoimento de um pai de uma depende de Crack. Puxa, e a gente que nem tinha parado pra pensar no que a família das pessoas acaba sentindo... Bah, só lendo, mesmo.

A pior coisa do mundo é esperar uma filha dependente de crack chegar em casa à noite. A perspectiva de que qualquer coisa pode acontecer com ela é aterrorizante. Quando ela chega dá alívio. No minuto seguinte, vem a revolta. Mas aí é levantar e preparar um leite com mel para aplacar a tosse seca dela e depois voltar para o quarto e tomar um Valium para dormir. E torcer por ela. Só ela mesmo pode se ajudar.”

Daí, lendo isso, a gente pára e pensa:

Por que o Crack é tão perigoso, a ponto de um pai se achar tão impotente para não conseguir ajudar um filho?

Bom, o Crack é particularmente perigoso pela rapidez de sua absorção, com uma sensação muito intensa conhecida por “rush”. Pela intensidade e rapidez do seu efeito, o crack tende a induzir rapidamente a dependência. Pelo baixo custo e facilidade de obtenção, ele tem a potencialidade de virar uma epidemia entre os mais pobres e mais jovens. Daí o pai da dependente de Crack se sentir desse jeito: ele já não encontra mais forças para lutar com a filha. Mas será que essa seria a solução? Acreditar que somente a filha pode se ajudar? Você não acha que ele deveria, mesmo cansado de tudo isso, dar forças à sua filha, para que ela não fique “sozinha”? Esperamos que você registre a sua opinião .

E, para ajudar a entender melhor o que as drogas podem fazer com as pessoas, aconselhamos que vocês vejam este filme:

Diário de um adolescente


Dirigido por Scott Kalvert. Com Leonardo DiCaprio, Bruno Kirby, Lorraine Braccom, Ernie Hudson. Da Flashstar Home Vídeo.

Esse filme fala sobre quatro adolescentes novaiorquinos, do time de basquete do colégio St. Vitus, tornam-se dependentes de drogas, no final da década de 1960, e entram para a vida de crimes que inclui prostituição e furtos. Jim, o líder deles, escreve um diário secreto com suas experiências.

Grande abraço,

Xanda, Gio e Nessa.



- Postado por: xandagionessa às 21h56
| envie esta mensagem


_______________________________



Estamos nós aqui de novo, com mais umas coisinhas interessantes pra falar pra vocês. Bem, vamos começar pelo básico:

O que é Crack?

A resposta é que... o Crack é a cocaína aquecida com bicarbonato de sódio, criando uma espécie de tijolo que, ao ser queimado, libera

uma fumaça rica em cocaína e absorvida nos pulmões de forma muito potente. Ao se queimar, o tijolo se quebra e emite um ruído

característico, o que deu o nome de Crack a essa droga.


Com isso, vamos postar mais um depoimento de uma pessoa falando de sua experiência com drogas, desta vez retirado da Folha de S.

Paulo, também lido em um livro:

... Tentei suicídio tomando Lexotan e cuba. Tomei um Lexotan e bebi umas 15 cubas. Fiquei tão bêbada que peguei a caixa de Lexotan e

tomei mais 9 comprimidos. Quebrei um Prestobarba e cortei os dois pulsos. Doía muito, mas eu achava que qualquer coisa era melhor do

que aquela vida...”

Por que será que a pessoa que deu esse depoimento tentou suicídio? Porque com as drogas há dois lados: um “céu” e um “inferno”.

Quando se começa a usar drogas, vê-se o lado “céu”, da transcendência, da experiência incrível, do “barato”. Mas acontece que o corpo da

 gente, que acha tudo isso maravilhoso, vai começar a sofrer e avisar que não suporta mais, que o seu limite foi ultrapassado. Então o

 corpo começa a sofrer, a doer, a se ferir, a avisar que é melhor parar. É o “inferno”.

Pois é, horrível ler isso, né? A gente acaba ficando chocado com as coisas...

Daí a gente resolveu indicar um filme, que se aproxima de um documentário por ser um drama extremamente frio, ainda mais acentuado

 pelos atores escolhidos a dedo para esses papéis. Na verdade, mostra o dia-a-dia de adolescentes em Nova York envolvidos com sexo,

drogas e violência. Retrata, ainda, o cotidiano politicamente incorreto de uma parcela da juventude americana, sem rumos, sem ambições

 e sem nenhum cuidado com as drogas e o sexo.

Kids

Dirigido por Clark, sob a produção de Guns van Sant. Da PlayArte.

E vocês, o que estão achando deste assunto? Esperamos que estejam achando interessante.

 

Até a próxima,

Xanda, Gio e Nessa.

Não esqueçam de comentar, ok!

 



- Postado por: xandagionessa às 21h55
| envie esta mensagem


_______________________________



E aí, galera! Tudo tri?

Sabe, a gente estava aqui, pensando na vida... Como tudo é tão bom! Acordar de manhã, ver um “Céu de Blues”... Mas por que a gente estava com isso na cabeça? Bom, nós estávamos na Biblioteca, dando uma olhadinha nas revistas, nos livros, e encontramos uns depoimentos de um pessoal que usa/usou drogas, mais especificamente Crack. E aí a gente ficou tão chocada com o que o pessoal falou que resolvemos ir pesquisar um pouco mais sobre essa droga. E olha só, então tivemos a idéia de montar esse blog pra mostrar pro pessoal, pra todo mundo ler o que acontece quando se usa Crack.


A gente vai dar mais uma arrumada nas informações que juntamos e a partir da próxima postagem já vai ter um monte de coisa interessante. Mas por hoje, pra ter uma idéia do que vem por aí, vamos colocar um depoimento retirado da Revista Veja, que encontramos em um livro. Aí vai:

Entrei nas drogas aos 16 anos, junto com os amigos. Era um pretexto para levar um papo cabeça, falar de cores lisérgicas e por aí vai. Experimentei ácido, maconha, cocaína e cheguei ao crack. Com ele é tudo mais rápido. Cocaína é como colocar o cérebro para cozinhar numa panela normal. Crack é como colocá-lo numa panela de pressão.”

Esperamos que todos gostem das nossas postagens, que entendam mais sobre essa droga horrível.


Até mais,

Xanda, Gio e Nessa.

 


E vamos esperar comentários e sugestões!




- Postado por: xandagionessa às 21h29
| envie esta mensagem


_______________________________